Terça-feira, 19 de Maio de 2009

Acabou a fase da Crisálida...voa Borboleta

Olá Blogers,

continuo a usar este meio para falar comigo, sim, pois não sendo uma chat ou uma sessão aberta é comigo que falo.

 

Este ano, 2009, é sem dúvida o ano da viragem, tem graça, com tanta crise a pautar o dia-a-dia não se pode dizer, que do caos não nasça a ordem. É verdade. Simplificando e apenas neste segundo semestre espero:

- Divorciar-me, comprar casa, mudar de emprego! É simples, não é? Parece complicado mas não é, é complexo. Vejamos:

O Divórcio: trata-se de estipular fronteiras, romper rotinas, assumir responsabilidades e ganhar, ainda que de modo suspeito, alguma liberdade de acção para se viver algo que foi ficando para trás - um amor, um dia livre, uma saída sem ter que justificar, enfim, ter tempo para nos conhecermos outra vez, coisa que já existiu mas foi-se esvaindo.

Ressalvo que me dou muito bem com a minha companheira, de quem gosto muito e conheço tb há muito. Isto está claro.

Há filhotes, sim. Lindos, inteligentes e especiais, amados e adorados por nós. E como tudo na vida, cabe a nós educar estes seres de modo a verem a mudança como um upgrade e não algo amorfo ou assustador. Para eles é simples: se os 2 bacanos dos adultos se dão bem, então nós estamos bem e 2 casa diferentes é um quebrar de rotina, que se for bem-feita, se pode transformar num parque de diversões. Amor e carinhos ilimitados, mas sempre com a noção de que somos pais e não irmãos mais velhos.

 

A casa: bem, my castle, my one castle! Sim, terá que ser próxima, não junta mas de acordo com o bem-estar de todos. Nesta crise não é fácil vender mas, é fácil comprar...vamos tentar seduzir o ministro das finanças! Estou convicto de que há uma fórmula, mesmo empírica para que isto funcione.

 

O Emprego: bem, sempre advoguei que quem não está bem que se mude. Não devemos nada a ninguém e essa história do sacrifício unilateral, o comandante é o último a sair, quando sai... é tanga. Prestamos um serviço e somos pagos por ele. Simples. Não há relação amorosa ou de amizade. Com a mesma rapidez com que dizemos "estou de saída" tb dizem, está dispensado! Sejamos realistas. Não devemos depender de ninguém, de nos lamentarmos por este ou aquele azar, não, devemos procurar mudar, o melhor para nós, evoluir, mesmo que isso demore...é verdade, demora sempre mas vale a pena. Parar é morrer, e hoje até convém que se morra, são menos encargos no fundo de pensões e s.social. Por isso, aposto forte e posso avançar um segredo: procuro à 2,5 anos. Não desisti, evolui onde estou mas não me chega e alem de ambicioso posso dar mais e com isso tb receber mais.

 

Bem, já falei dos 3 tópicos pungentes. Mas...há algo que me escapa! E eu? Como me situo, como me enquadro emocional e emotivamente? Não sou nem quero ser um eremita mas tb não sou nem quero ser frívolo ou misturar as prioridades. Estou vivo, de boa saúde, presumo que tenho bom aspecto, um físico cuidado...blá, blá blá...sobra o "eu", a "insustentável leveza do ser" como dizia Richard  Bach.

 

Enfim, se desta moratória, destas intenções feitos projectos e levados ao fim, não remanescer uma credibilidade então, sinto-me muito acima do que me rodeia, e não é falsa modéstia é a certeza de ter feito e conseguido algo, que muitos pensam, alguns tentam mas muito pouco conseguem.

Se no final de tudo um anjo de luz não me aparecer, nem que seja para me iluminar nas noites mais escuras, então sim, assumo que a solidão mais do que um fardo é o preço justo para que um mortal cumpra com o seu dever. Se for essa a sina, então que o seja.

 

Não me acredito, tenho essa sensação visceral e no final do processo tb me estará reservado o Óscar para melhor actor neste palco real, sob a forma de uma companheira que me preencha, que saiba dar e receber. Acima de tudo, que me conheça e que saiba transformar em útil, tudo aquilo que por vezes, a minha condição de humano imperfeito produz. Sim conto com isso.

 

PS: vocês acham que se me envolvo, invisto e dedico às causas anteriores, tb não o faço com esta última?!...Tudo se resume ao mesmo:

- Um desafio, um tabuleiro, regras claras e o vencido deve sempre honrar o vencedor.

Chamem-lhe felicidade, Yin & Yang, luz, paz, karma etc...tudo se resume a equilíbrio, nosso em primeiro lugar e dos e com os outros a seguir. É errado tentar obter isto de fora para dentro. Mas...posso ter um aneurisma ou estar sob efeito de psicotrópicos alienígenas...ainda que não os tome. Mas, fica o testemunho, em tempo e espaço útil.

 

Sirvam-se, cuspam ou coloquem na beira do prato mas, experimentem!

 

Abraço

 

Shibumi

 

 

 

publicado por shibumi às 23:01
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. Acabou a fase da Crisálid...

. ...meio mundo a comer out...

. Vias-Sacras

. Desbunda Total

. Oráculo de Delfos

. Julgamento

. Assim se acorda

. aqui deixo a minha homena...

. ...chegou o inverno, cheg...

. Um enterro digno a 2007

.arquivos

. Maio 2009

. Fevereiro 2009

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.favorito

. Desbunda Total

blogs SAPO

.subscrever feeds